domingo, 20 de julho de 2014

Amizade que não se doma, se faz



Amizades aparecem e desaparecem com a mesma facilidade que a chuva se forma entre as nuvens e a terra. E a amizade entre homem e mulher sempre foi o tabu e o objeto de discussão.
Quase nunca, e eu quase entro no hall, um homem e uma mulher iniciam uma amizade em que o cotidiano e os segredos públicos são tratados como naturalidade e sem falsas agressões.
O homem deve saber sobre ciclo menstrual e não ter vergonha de tratar isso em uma farmácia ou supermercado. Saber sobre maquiagem, lingerie, relacionamentos e de todo um mundo de coisas femininas não faz do homem gay – faz dele um entendido e pronto para o que der e vier.
A mulher estar por dentro dos palavrões, do processo de masturbação, do filme pornô, do futebol – ou basquete, ou corrida, ou vôlei -, da pegação geral à homem não a faz amiga livre de ser amante. Faz dela pronta para ser a melhor amante.
De Amizade frescurenta, falsa, o mundo esta cheio e não agrada. Essas relações não resistem à divisão de um banheiro, à brisa de um tempo longe, ao natural processo de evolução intelectual.
Um homem e uma mulher podem se relacionarem amorosamente, e deixar esse amor, sem perder o time da amizade.
E não estabelecerem o laço do amor e do sexo, e serem amigos, sem o cara ser necessariamente gay.
Ou terem sexo casual, em uma amizade colorida.

Amizade é bicho indomável!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E Então!!!