sábado, 24 de maio de 2014

Vamos Escrever Cartas de Amor???

(weheartit)

Estamos a sete dias do fim de Maio e logo entraremos em Junho... E com ele vem as festas juninas acompanhadas do Dia dos Namorados Loves Loves...

Estava pensando no que dar de presente, e consecutivamente no que receber também... *.* 
Ai me  lembrei to tempo de criança onde sempre ganhava aquelas cartinhas com mil coraçõesinhos, mil "Eu Te Amo". E pensei por que não escrevemos Cartas de Amor??? 


Do tipo bem antigo. Os mais dispostos em tinta no papel, ao invés de digitar em uma tela e depois cautelosamente backspaced. Os que são exalados dos pulmões e escorra do coração como a água fresca. Eles são um alívio para escrever.  Rabiscar palavras de verdadeiro amor, e prometo. Uma parte de si mesmo, todos permanentemente pressionado em letras e símbolos, e depois dobrado e enviado pelo caminho mais longo, por terra, mar e céu, para a pessoa que você ama

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Não Olhe pra Trás!


"Não olhe para trás, pois desta forma você naõ esta indo a lugar nenhum." 
É simples voltar a cair em maus hábitos. Pois eles são como cola; grudam e  te segurar.
Depois de ter tomado uma decisão em sua mente, a parte mais difícil é correr contra ela. Pois, muitos fatores estão lá para ficarem atrapalhando o caminho. Sem falar das inumeras perguntas que começaram a surgi: "Você fez a escolha certa?" "Devia fazer isso mesmo?" "Serar que é o certo?" "Serar que vou ser feliz?"
Nesse momento você pensou  em todos os resultados possiveis das consequencias da sua decisão. Num foi???? o.O
A verdade é que Você pode se perguntar 1oo0 perguntas, mas você nunca vai saber realmente o que vai acontecer, a menos que você vá ... e nunca olhar mais para trás. 


Via: Free People

Xero =^_^=

domingo, 4 de maio de 2014

O melhor que tive


Sempre vejo, em reclamações e indiretas intermináveis, no mundo real ou virtual, milhares de pessoas falando mal do outro. Sim, aquele(a) outro(a) que um dia foi o “amor da minha vida”, “a paixão arrebatadora”, “ a pessoa sem qual não podia viver”. E é verdade que o amor tem uma face demoníaca quando é perturbado, maltratado, xingado e pisado, com ou sem motivos – muito embora sem motivos a situação seja ainda pior.

E observo, nessas fúrias repentinas, nesses novos inícios [de academia, de novos amores, de tentativas de dar a volta por cima] nada além de um pedido de reconciliação, de uma maneira de chamar a atenção do outro, e não do mundo, sobre uma dor que arrebata o corpo e a alma, que deixa a fome em segundo plano e o sono em desgrenhamentos de cabelo e de sonhos.

O que não vejo, e justificadamente explicado pela dor e pelo tempo que urge e leva as boas lembranças para um buraco negro dentro de tantas almas, é alguém dizer que o relacionamento foi tão bom que a única expressão que pode ser usada, depois de tantos ou tão poucos desentendimentos, é a raiva por uma interrupção em um sonho planejado, em uma vida a dois que se acaba. Uma interrupção que traz tanta saudade que somente gritando, praguejando, é que se pode declarar, em última instância, um amor que é posto a prova com o único ato antes inconcebível – a ida do ente amado para outros braços, outras bocas, novas paragens.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

A carência sexual

(weheartit)

O direito à carência todo mundo tem. Exercer esse direito requer calma e muito, mas muito cuidado.

Não é característica exclusiva do mundo feminino, a carência quase não aparece no universo masculino – salvo os namorados, noivos e afins, que são inseguros demais para viver sem provocar a ira da amante com carência – e acaba sendo uma coisa de mulher, na maioria das vezes.

O problema não é a carência em si. Ser carente é bom. Em alguns casos resulta em ótimos livros, em ótimas músicas, em boas peças de teatro. Isso para quem é naturalmente criativo e sabe expressar essa carência. No entanto, quando esse sentimento vem corrompido pela excitação é que a problemática está instalada.